O instinto felino

O instinto do gato

Há mais de 9.000 anos, as sociedades humanas já tinham desenvolvido a agricultura e acumulavam excedentes de grão que atraíam a pequenos roedores. 

Populações inteiras de gatos selvagens começaram a viver nas proximidades e a aproveitar os restos da caça e foi assim que começou a domesticação do gato.

Aos pouco foram sendo selecionados os animais que partilhavam o território com as pessoas. Foi assim como estes animais se converteram em seres úteis e valorizados, e, em consequência, começaram a fazer parte das sociedades humanas sedentárias.

Uma dieta rica em carne

O gato é um animal carnívoro e, desde as suas origens, recorreu à caça para obter a quantidade necessária de nutrientes. Atualmente, os gatos que vivem nos lares humanos são alimentados por estes, de maneira que não precisam de caçar para se alimentar.

O metabolismo dos animais estritamente carnívoros está adaptado a um grande consumo de carne razão pela qual não têm ativados mecanismos de poupança de proteínas e necessitam um alto consumo de proteína na sua dieta, assim como um aporte externo de certos nutrientes presentes normalmente na carne como a niacina, o ácido araquidónico e a taurina, que se obtêm principalmente dos ingredientes de origem animal.

Variedade e equilíbrio de ingredientes.

As dietas dos felinos incluem também certa quantidade de vegetais que lhes aportam fibra, vitaminas e minerais. Assim, ainda que a sua dieta deva ser composta em grande parte por proteína animal, não devemos esquecer-nos da importância da incorporação na sua alimentação de certos alimentos de origem vegetal.

No meio natural, os gatos não ingerem uma grande quantidade de hidratos de carbono e a sua principal fonte de energia provém das proteínas e gorduras de origem animal.

Atualmente, o modo de vida dos gatos urbanos é pouco parecido ao dos seus antepassados da bacia do rio Nilo, embora provavelmente mantenham muitas das suas características fisiológicas e metabólicas. Para que o gato se mantenha vital o melhor é proporcionar-lhe um ambiente cómodo e uma alimentação de acordo com as suas necessidades essenciais, atividade e estilo de vida.